Audio cuts

  1. Rádio Globo (Rio de Janeiro)

    02/08/2019

    06:33

    Pop bola

  2. Rádio Globo (Rio de Janeiro)

    10/29/2018

    06:48

    The New York Times: Brasil entra nas fileiras de países entrando para a extrema direita. Washington Post e Financial Times também sublinham que a acensão da extrema direita no maior país da América Latina. O jornal mexicano Milenio faz referencia a Bolsonaro como o neo fascista que seduz o Brasil. Na Italia o La republica diz que candidato adota tom mais moderado ao final da campanha e na Espanha, El País destaca a eleição de um ultradireitista para a presidência do Brasil. Essas e outras manchetes você ouve no recorte.

  3. Rádio Globo (Rio de Janeiro)

    10/29/2018

    06:33

    Com a diferença aproximada de 40 a 60 por cento dos votos válidos, governador eleito faz discurso. “Sentindo que eu também queria mudanças, eu me ofereci ao povo do estado do Rio de Janeiro (…) por acreditar que temos capacidade e conhecimento suficiente da máquina pública e dos seus problemas”, afirma Witzel, futuro governador do Rio. A diferença dos candidatos à presidência, candidatos se cumprimentam ao final da votação. Jornalista diz não saber se os presidenciáveis “se sentiam aptos para tal elegância”.

  4. Rádio Globo (Rio de Janeiro)

    10/29/2018

    06:29

    Jornalistas comentam sobre os livros que estavam sobre a mesa de Jair Bolsonaro durante seu pronunciamento. Deputado não deixou de fazer referencias à bíblia além de também mostrar um livro de Winston Churchill. Mas para jornalistas, o fato mais marcante foi a presença da obra de Olavo de Carvalho intitulada “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota”.

  5. Rádio Globo (Rio de Janeiro)

    10/29/2018

    06:10

    Candidatos não se citam, isso representa uma fratura nas elites politicas “isso ameaça bastante a democracia” afirma o cientista político da Universidade de Brasília. “A agenda da democracia é da sociedade” disse o professor que parece acreditar na sociedade:“a sociedade (…) não entrega cheque em branco”. Ao ser preguntado sobre o feedback das eleições, Barreto responde que “houve uma onda Bolsonaro”, segundo entrevistado, o futuro presidente não soube segurar os bordes dessa onda.